Heavy Metal Portugal - Music

    ANTES DOS PRIMÓRDIOS DO METAL

    Compartilhe

    Convidad
    Convidado

    ANTES DOS PRIMÓRDIOS DO METAL

    Mensagem  Convidad em 11.11.09 1:45

    T-BONE WALKER

    Aaron Thibeaux Walker ou T-Bone Walker ou Oak Cliff T-Bone (Linden, Texas, 28 de maio de 1910 – 16 de março de 1975) foi um guitarrista de blues, cantor e compositor estado-unidense, tido como o primeiro músico de blues a usar uma guitarra acústica amplificada.

    Walker nasceu em Linden, no Texas, de descendência afro-americana e cherokee. Quando ele era jovem, sua família mudou-se para uma região no sul de Dallas conhecida como Oak Cliff onde ele encontrou e aprendeu com Blind Lemon Jefferson, um outro músico de blues. A primeira gravação de Walker foi "Wichita Falls Blues"/"Trinity River Blues", pela gravadora Columbia Records em 1929 com o nome de Oak Cliff T-Bone.

    Seu som característico não surgiu até 1942, quando Walker gravou "Mean Old World" pela Capitol Records. Seus solos de guitarra elétrica estão entre os primeiros a serem ouvidos nas gravações do blues moderno.

    A maioria de suas produções aconteceu de 1946 a 1948 na Black & White Records, inclusive "Call It Stormy Monday (But Tuesday Is Just As Bad)" de 1947, com sua famosa faixa de abertura, "They call it stormy Monday, but Tuesday's just as bad". Seguido por seu "T-Bone Shuffle": "Let your hair down, baby, let's have a natural ball". Ambos são considerados blues clássicos. B. B. King disse que "Stormy Monday" foi o que o inspirou a pegar na guitarra. A canção também é a favorita dos The Allman Brothers Band.

    Ao longo de sua carreira ele trabalhou com músicos de alta qualidade, como Teddy Buckner (trompete), Lloyd Glenn (piano), Billy Hadnott (contrabaixo) e Jack McVea (tenor sax).

    Após seu trabalho com a Black & White, ele gravou de 1950 a 1954 com a Imperial Records. A única gravação de Walker pelos próximos cinco anos foi T-Bone Blues, gravado em três etapas distintas, em 1955, em 1956 e em 1959 sendo finalmente lançado pela Atlantic Records em 1960.
    T-BONE WALKER


    No início da década de 1960, a carreira de Walker começou a decrescer, apesar de sua apresentação no American Folk Blues Festival em 1962 com Memphis Slim, entre outros. Surgiram então alguns álbuns como I Want a Little Girl até ganhar um Grammy Award em 1971 com o seu Good Feelin' (Polydor).

    T-Bone Walker morreu em 1975 coma idade de 64 anos. Está enterrado no Inglewood Park Cemetery em Inglewood, Califórnia.

    A influência de Walker ultrapassou a sua música. T-Bone Walker foi o herói de infância de Jimi Hendrix e Hendrix procurou de alguma forma imitá-lo ao longo de sua vida.


    Convidad
    Convidado

    CHUCK BERRY

    Mensagem  Convidad em 11.11.09 9:48

    Chuck Berry ou Charles Edward Anderson Berry (Saint Louis, Missouri, 18 de outubro de 1926) é um compositor, cantor e guitarrista americano. É apontado por muitos como o inventor do rock and roll.[carece de fontes?].

    Rock and roll
    Berry foi influenciado por Nat King Cole, Louis Jordan e Muddy Waters, que acabaria o apresentando a Leonard Chess, da gravadora Chess. Enquanto ainda existem controvérsias sobre quem lançou o primeiro disco de rock, as primeiras gravações de Chuck Berry, como "Maybellene", de 1955, sintetizavam totalmente o formato rock and roll, combinando blues com música country e versos juvenis sobre garotas e carros, com dicção impecável e diferentes solos de guitarra.

    A maioria de suas gravações mais famosas foram lançadas pela Chess Records, com o pianista Johnnie Johnson, o baixista Willie Dixon e o baterista Fred Below. Juntamente com o guitarrista Berry, eles se tornaram o sumário de uma banda de rock.

    Durante sua carreira ele gravaria tanto baladas românticas (como "Havana Moon") quanto blues ("Wee Wee Hours"), mas foi no recém-nascido rock que Berry ganhou sua fama. Ele gravou mais de trinta sucessos a aparecerem no Top Ten, e suas canções ganharam versões de centenas de músicos de blues, country e rock and roll. Entre seus clássicos podemos citar "Roll Over Beethoven", "Sweet Little Sixteen", "Route 66", "Memphis, Tennessee", "Johnny B. Goode" (que possui provavelmente a mais famosa introdução de guitarra da história do rock), "Nadine", entre outras.

    Quando jovem, Berry passou três anos em um reformatório por tentativa de assalto. Mas acusação pior viria em 1959, quando ele convidou uma índia apache de 14 anos que havia conhecido no México para trabalhar em seu clube noturno em St. Louis. A garota acabaria sendo pega pela polícia, assim como Berry, que foi acusado de entrar com uma menor nos limites do estado com propósitos sexuais. Ele foi condenado a cinco anos de prisão e multado em 5,000 dólares. Chuck foi solto em 1963, mas seus dias de glória ficaram para trás. Mesmo assim ele ainda obteve sucessos com "You never can tell" e "No particular no place to go", lançada em 1964. Em 1966 ele gravou pelo selo Mercury Records uma compilação de todos os seus sucessos, utilizando técnicas mais modernas de gravação. A partir de então, Chuck Berry raramente voltaria a lançar músicas novas, preferindo capitalizar para si o sucesso que suas canções clássicas tinham junto ao público.

    Como exemplo de sua influência profunda, podemos lembrar das bandas inglesas dos anos 60. The Beatles, Animals, Rolling Stones, entre outros, regravaram suas músicas. Os Rolling Stones literalmente basearam seu estilo de tocar rock 'n' roll no dele. Quando Keith Richards premiou Berry no Hall da Fama, disse: "É difícil pra mim apresentar Chuck Berry, porque eu copiei todos os acordes que ele já tocou!"


    Chuck Berry em show ao vivo em 1997Chuck viajou em turnê por muitos anos carregando apenas sua guitarra Gibson, confiante no fato de que poderia contratar uma banda que conhecia suas músicas em qualquer lugar que ele fosse. Entre os muitos artistas que serviram de apoio para Berry estiveram Bruce Springsteen e Steve Miller.

    Depois de tocar seus maiores sucessos durante os anos 70, inclusive lançando um álbum ao vivo que foi grande sucesso comercial (London Sessions, de 1972), Berry teve problemas legais novamente em 1979, quando foi considerado culpado de sonegação de impostos. Ele foi sentenciado a quatro meses de prisão e a cumprir 1,000 horas de trabalho comunitário fazendo shows beneficentes.

    Em 1986, Keith Richards organizou para seu ídolo confesso um grande show para comemorar seus 60 anos, realizado em Saint Louis. Nele foi filmado o documentário "Hail!Hail!Rock 'n' Roll", no qual Chuck Berry, acompanhado de Etta James, Julian Lennon, Robert Cray, Eric Clapton, entre outros convidados, celebrava sua carreira. Foi o seu último grande momento artístico na mídia, embora tenha continuado nos anos seguintes a fazer turnês. Chuck Berry teve seis de suas músicas incluidas na Lista das 500 melhores canções de sempre da Revista Rolling Stone, sendo "Johnny B. Goode" a sétima da lista. Com relação à sua música mais famosa, "Johnny B. Goode", há, ainda, a curiosidade de ser um dos sons humanos levados pelas naves Voyager 1 e 2 para o espaço, caso haja contato com seres extraterrestres.

    Em junho de 2008, Chuck Berry realizou shows nas cidades de Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, e em agosto de 2009 em Fortaleza.


    avatar
    Para Bellum

    Número de Mensagens : 3692
    Idade : 29
    Localização : Oliveira dos Azeites/Porto
    País :
    Data de inscrição : 17/08/2008

    Re: ANTES DOS PRIMÓRDIOS DO METAL

    Mensagem  Para Bellum em 11.11.09 11:51

    Blues! Por acaso gosto de ouvir de vez enquando B.B King e Blind Lemon Jefferson. smoke
    avatar
    BernardoOne

    Número de Mensagens : 487
    Idade : 25
    País :
    Data de inscrição : 06/10/2008

    Re: ANTES DOS PRIMÓRDIOS DO METAL

    Mensagem  BernardoOne em 11.11.09 20:20

    Para Bellum escreveu:Blues! Por acaso gosto de ouvir de vez enquando B.B King e Blind Lemon Jefferson. smoke
    Acrescento a isso Chuck Berry e Robert Johnson \m/

    Convidad
    Convidado

    BIG BILL BROONZY

    Mensagem  Convidad em 14.11.09 10:26

    Big Bill Broonzy (26 de Junho de 1898 – 14 de Agosto de 1958) foi um prolífico cantor, compositor e guitarrista de blues estadunidense.


    Biografia
    Inicios
    Big Bill nasceu como William Lee Conley Broonzy em Scott County, no Mississippi no dia 26 de junho de 1893 ou 1898 (o ano exato de seu nascimento é desconhecido). Nessa época era comum homens negros aumentarem a idade a fim de arranjar um emprego ou entrar no serviço militar, o que muito provavelmente foi o caso de Broonzy também.

    Ele deixou o Mississippi em 1924 e foi para Chicago, Illinois, onde conheceu Papa Charlie Jackson, que foi quem o ensinou a tocar guitarra. Broonzy gravou primeiramente sozinho, no estilo clássico da época. Ele veio a ser um dos primeiros bluesmen a utilizar uma pequena banda instrumental, incluindo "traps" (um tipo de bateria), baixo acústico e harmônica, já em 1936. Os discos dessa época foram lançados como Big Bill and his Chicago Five. Esses discos foram lançados pelos selos menos expressivos da American Record Corporation, como Melotone e Perfect Records.

    Auge
    Em 1939 a ARC foi adquirida pela CBS e Broonzy passou a gravar pela Vocalion Records e em 1945 pela Columbia Records. Foi nessa época que ele escreveu uma de suas músicas mais famosas: "Key to the Highway". Também nessa época ele tocava em bares do lado sul dos EUA. Ele saiu em turnê com Memphis Minnie durante a década de 30 e excursionou pela Europa no início de 1956. Em 1938 ele tocou no festival John Hammond's "From Spirituals To Swing", no lugar de Robert Johnson, que havia morrido pouco tempo antes da realização do show.

    Embora seja considerado um dos pioneiros do estilo Chicago Blues, por empregar outros instrumentos ao blues, Broonzy sempre era requisitado, principalmente pelo público branco, a tocar sozinho e com seu violão, estilo considerado por muitos como "mais autêntico".

    Últimos anos e falecimento
    Em 1956 ele retornou para Chicago e continuou se apresentando, embora sua saúde já começasse a definhar. Ele morreu de câncer na garganta em 1958. Depois de sua morte, muitas de suas gravações foram relançadas em coleções antológicas pela CBS-Sony.

    [editar] Discografia
    Somente os discos lançados por ele ,sem compilações:

    "Big Bill's Blues" b/w "House Rent Stomp" (Paramount 12656) 1927
    "Down in the Basement Blues" b/w "The Starvation Blues" (Paramount 12707) 1928
    "Station Blues" b/w "How You Want It Done" (Paramount 13084) 1930
    "Big Bill Blues" (Champion 16400) 1931
    "Take Your Hands Off Her" b/w "The Sun's Gonna Shine In My Back Door Someday" (Bluebird 6188) 1935







    Convidad
    Convidado

    DJANGO REINHARDT

    Mensagem  Convidad em 22.11.09 18:36

    Django Reinhardt
    Django Reinhardt (Liberchies, Bélgica, 1910-1953) foi um guitarrista de jazz.
    Foi um dos pioneiros do jazz na Europa e também um dos primeiros músicos não negros nesse estilo musical. Compôs "les yeux noirs". Django Reinhardt passou a maior parte de sua juventude em um acampamento cigano próximo a Paris, tocando banjo, guitarra e violino em danceterias de Paris desde muito cedo. Ele começou com o violino e eventualmente tocava um banjo que havia ganhado. Em sua primeira gravação conhecida (de 1928) ele toca o banjo.
    Biografia
    Aos 18 anos, Reinhardt foi ferido pelo fogo que incendiou a casa que ele dividia com Bella, sua primeira mulher.Ela fazia flores artificiais de papel e celulose para viver, por isso a casa deles vivia cheia de materiais altamente inflamáveis. Certa noite, ao retornar de uma apresentação, Django derrubou acidentalmente uma vela quando ia para a cama. Enquanto sua família e vizinhos tentavam salvá-lo ele acabou sofrendo queimaduras de primeiro e segundo grau por metade de seu corpo. Sua perna direita ficou paralisada e sua mão esquerda gravemente queimada. Os médicos achavam que ele nunca mais tocaria guitarra novamente. Ele ainda quase teve a perna amputada, mas deixou o hospital pouco tempo depois e, um ano depois, ele já podia andar com a ajuda de bengalas.
    O irmão de Django, Joseph Reinhardt (também um exímio guitarrista), lhe trouxe uma nova guitarra. Através de uma dolorosa reabilitação e prática, Django readiquiriu sua habilidade de um modo completamente novo, mesmo com dois dedos parcialmente paralisados. Ele ainda era capaz de usar esses dois dedos para tocar, mas não para fazer solos. Em 1934, Louis Vola formou o "Quintette du Hot Club de France" com Reinhardt, o violinista Stéphane Grappelli, Joseph, o irmão de Django, Roger Chaput na guitarra, e Louis Vola no baixo. Ele produziu numerosas gravações àquele tempo e tocou com diversas lendas do jazz americano como Coleman Hawkins, Benny Carter, Rex Stewart e Louis Armstrong.
    Reinhardt não sabia ler música, e era supostamente analfabeto devido a suas origens humildes. Quando a Segunda Guerra foi iniciada, o quinteto estava em turnê pela Inglaterra. Reinhardt retornou a Paris, deixando sua mulher para trás, e se juntou a Hubert Rostaing (clarinetista), em substituição ao violino de Grappelli.
    Reinhardt sobreviveu à Segunda Guerra ileso, ao contrário de muitos outros ciganos que foram executados nos campos de concentração nazistas. Essa época foi muito difícil para Django porque o jazz não era permitido no regime nazista. Ele teve a ajuda de um oficial da Força Aérea Alemã chamado Dietrich Schulz-Köhn, conhecido como Doktor Jazz, que admirava muito sua música. Em 1943 ele casou com Sophie Ziegler in Salbris, com quem teve um filho, Babik Reinhardt, que também acabou se tornando um respeitado guitarrista.
    Depois da Guerra, Reinhardt voltou a se juntar a Grappelli na Inglaterra. Foram para os EUA para uma turnê, abrindo apresentações para Duke Ellington, e tocando no Carnegie Hall, com vários músicos e compositores famosos como Maury Deutsch. Apesar do grande orgulho que Reinhardt sentia por tocar com Duke Ellington, ele não estava realmente integrado com a banda, tocava somente alguns acordes no final do show, sem nenhum arranjo especial para ele. Ele estava acostumado com seu irmão, Joseph, carregando seu violão e afinando-o para ele. Supostamente, Django recebeu um instrumento desafinado para tocar. Além disso, ele estava acostumado a tocar com um Selmer Maccaferri, o instrumento que ele tornou célebre, mas pediram que ele tocasse com um novo modelo, com amplificador. Os resultados não foram muito satifatórios. Ele voltou à França frustrado, mas continuou tocando e gravando muita coisa.
    Django Reinhardt foi uma das primeiras pessoas a apreciar e entender a música de Charlie Parker e Dizzy Gillespie. Ele chegou a procurá-los quando chegou a Nova Iorque, mas infelizmente eles estavam em alguma turnê. Depois de retornar à França, Django passou o resto de seus dias voltando para a vida cigana, com dificuldade de se adaptar à vida moderna. Um dos eventos mais enigmáticos foi quando Reinhardt abandonou, na beira de uma estrada, um carro que havia acabado de comprar porque havia acabado a gasolina. Às vezes Django aparecia para um show e não levava seu instrumento, se mudava de repente para a praia ou para um parque, e às vezes se recusava a levantar da cama.
    O conceito de "Lead Guitar" (Django) e "Rhythm Guitars" (Joseph Reinhardt / Roger Chaput) nasceu no Quintette Du Hot Club De France. Eles usavam suas guitarras para percussão quando não havia percussão de verdade na sessão. Mais tarde ele formou uma nova banda com saxofone, trompete, piano, baixo e bateria. Ele continuou compondo, e é lembrado como um dos mais talentosos guitarristas do Jazz.
    Em 1948, Reinhardt recrutou alguns músicos italianos de jazz (baixo, piano, percussão) e gravou um de seus mais aclamados trabalhos, “Djangology”, mais uma vez em parceria com seu compatriota Stephane Grappelli no violino. Entretanto, sua experiência nos EUA havia feito dele uma pessoa diferente da que Grappelli havia conhecido, influenciado principalmente pelo jazz americano. Mas nessa gravação, Django voltou a suas raízes, tocando de novo a acústica Selmer-Maccaferi. Esta gravação foi recentemente descoberta por entusiastas do jazz e está disponível para venda nos EUA e Europa.
    Em 1951 mudou-se para Samois sur Seine, França, perto de Fontainebleau. Ele viveu lá por dois anos até 16 de maio de 1953, quando, retornando da estação de trem de Avon, ele desmaiou devido a uma hemorragia cerebral. O médico levou o dia todo para chegar e Django foi declarado morto ao chegar no hospital em Fontainebleau.


    Discografia
    • 1945 Paris 1945
    • 1951 Django Reinhardt and the Hot Club Quintet
    • 1951 At Club St. Germain
    • 1953 Django Reinhardt et Ses Rythmes
    • 1954 The Great Artistry of Django Reinhardt
    • 1955 Django's Guitar
    • 1959 Django Reinhardt and His Rhythm
    • 1996 Imagine (Django Reinhardt album)|Imagine
    • 2001 All Star Sessions
    • 2001 Jazz in Paris: Swing 39
    • 2002 Djangology (remastered) (recorded in 1948, discovered, remastered and released by bluebird jazz)
    • 2003 Jazz in Paris: Nuages
    • 2003 Jazz in Paris: Nuits de Saint-Germain des-Prés
    • 2004 Le Génie Vagabond




    Conteúdo patrocinado

    Re: ANTES DOS PRIMÓRDIOS DO METAL

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23.06.18 6:34